RELACIONAMENTOS: O desafio das relações humanas

Relacionamento interpessoal significa qualquer relação entre duas ou mais pessoas.  O homem já nasce introduzido numa relação interpessoal social que é a sua família. Nessa família a pessoa vai aprender normas comportamentais que vão orientar as interações entre os seus membros, de acordo com a sociedade em que estão inseridos. Por isso é tão importante conhecermos a cultura de um povo sempre que visitamos o

seu país.

As relações interpessoais são imprescindíveis ao bom funcionamento psicológico do ser humano. Somos seres sociais e não podemos prescindir do convívio com as outras pessoas. Entretanto, a falta de conhecimento da natureza humana aliada ao déficit em habilidades sociais nos faz cometer muitos equívocos quando lidamos com pessoas.

Apesar de termos um raciocínio lógico que nos permite agir na vida prática, somos seres emocionais influenciados por nossos esquemas que foram criados na infância, por nossas crenças, por nossos valores, por nossa educação e por nossa personalidade.

Todos esses fatores interferem na forma de nos relacionar com nós mesmos e com os outros. Por tudo isso as relações humanas são tão ansiogênicas e podem ser muito conflituosas. Por outro lado, precisamos nos esforçar para entender o impacto que as outras pessoas nos causam, bem como do impacto que causamos sobre elas. Esse impacto pode ser positivo ou negativo, dependendo da forma como estejamos dispostos a enfrentar os desafios dos relacionamentos.

É através das reações humanas que desenvolvemos nosso processo de autoconhecimento, que influenciamos e somos influenciados em nossos comportamentos, que descobrimos através das pessoas se nosso comportamento está sendo adequado ou inadequado. Pode ser muito doloroso, à primeira vista, reconhecer que nosso comportamento é prejudicial ao outro e que transmite uma

imagem negativa sobre nós. Porém, é justamente através da fala do outro, que podemos nos tornar conscientes de nosso comportamento e, consequentemente, fazer algo para mudar, permitindo assim, que possamos amadurecer emocionalmente.

Quando nos recusamos a ouvir o que o outro tem a nos dizer, corremos o risco de jamais nos tornarmos cientes do que as pessoas pensam sinceramente sobre nós. Interagir e se relacionar é uma jornada de crescimento enriquecedora para todo aquele que não tem medo de se defrontar com seus limites e desafios e que vê em cada momento uma oportunidade de aprender algo novo e de se deliciar com isso.

 

Graça Oliveira

Psicóloga Clínica

Abordagem Cognitivo-Comportamental